Páginas

sábado, 12 de novembro de 2011

Eu Li: Strange Angels - Strange Angels 1#

Strange Angels
O Mundo Real é um lugar apavorante. Basta perguntar para Dru Anderson, uma órfã de 16 anos - garota durona que já acabou com sua parcela de bandidos. Ela está armada, é perigosa e está pronta para atirar primeiro e perguntar depois. Então, vai levar um tempo até que ela possa descobrir em quem confiar. Dru Anderson se acha estranha por mais tempo do que é capaz de se lembrar. Ela viaja de cidade em cidade com seu pai, caçando coisas que nos aterrorizam à noite. Era uma vida bem esquisita, mas boa - até que tudo explode em uma cidade gélida e arruinada de Dakota, quando um zumbi faminto arromba a porta da cozinha. Sozinha, aterrorizada e sem saída, Dru vai precisar de cada pedacinho de sua esperteza e treinamento para continuar viva. Seres sobrenaturais decidiram ser os caçadores - e desta vez, Dru é a presa. Chance de sobrevivência? De pouca a nenhuma.

 Bem, eu realmente não gosto de ler as sinopses da Novo Século, isso aconteceu com Wake, com A Fada e de novo em Strange Angels, os resumos da editora sempre dizem algo que está no fim do livro ou aumenta um acontecimento que nem é tão importante para a série, porque nós só descobrimos que os seres sobrenarurais vão caçá-la no fim. Outro ponto que me incomodou nessa sinpse é que Dru não é tão durona assim, ou seja, eu me decepcionei, mas não por conta da estória, mas pela expectativa que a editora passou. Tudo começa quando Dru está se acostumando com sua vida em uma pequena cidade no estado de Dakota, lá ela fica amiga do Graves, um garoto gótico de sua escola. Nesse meio tempo o seu pai se torna um zumbi e ela o mata na cozinha. Bem, eu não vou falar mais nada para não dar muito spoiler. Como disse no ínicio, eu só tenho a reclamar por parte da editora, apesar de Dru sempre ficar se lamentando por não ter um adulto para cuidar de seus problemas isso não me incomodou, eu acho que pensaria coisas bem piores dos adultos se estivesse no lugar dela, sendo caçado por monstros, mas o que me estressou de verdade foi o uso de “cês” e de gírias tipicamentes brasileiras, como “ta de zoeira” ou o pior: “GOGÓ” ao invés de pomo de adão. Estava pensando em parar de ler a série por conta dessa tradução horrorosa, mas pelas resenhas que li isso muda no segundo, Traições, o nome em inglês não me incomodou, até porque ficaria bem esquisito usar o título “Anjos Estranhos” e as cenas de ação, apesar de não serem como as de Richelle Mead, são até boas, realmente não me incomodaram. 
 Nota: 8








“Sou provavelmente a única garota de 16 anos,
num raio de cinco mil quilômetros, que sabe
como distinguir um poltergeist de um fantasma verdadeiro,
[...]ou adivinhar se um médium é real ou charlatão. [...]
Conheço os seis sinais de uma boa loja de ocultismo, [...]
E as quatro coisas que se faz quando se está
num bar com outras pessoas que conhecem
 o lado sombrio do mundo. [...]
Sei como ter acesso a informações públicas
e usar a lábia com funcionários de tribunais. [...]
Também sei como invadir arquivos de jornais,
relatórios de polícia e certos tipos de bancos de dados do governo”
Dru Anderson – pg. 32 

Série Strange Angels:
  • Strange Angels - Strange Angels
  • Betrayals - Traições
  • Jealousy - Ciúmes (Tradução Livre)
  • Defiance - Desafios (Tradução Livre)
  • Reckoning - Avaliações (Tradução Livre)
Informações Tecnicas

Título Original: Strange Angels / Autora: Lili St. Crow / Ano de Pulblicação (EUA – BRA): 2009/2010 / Tradutor: Giorgio Capelli / Editora: Novo Século / Páginas: 288

Um comentário:

  1. Bom dia!
    Passando apenas para divulgar o novo projeto de resenhas literárias, o O Leitor: http://oleitor2.blogspot.com/

    Se puder participar, agradeço.
    Obrigada

    Pamela

    ResponderExcluir